Como escolher um dermatologista?

como escolher

O dermatologista tem uma formação ampla e diversificada. Além dos anos de graduação em Medicina, ele cursa um período de residência médica e isto amplia o conhecimento específico no diagnóstico e tratamento da pele.

Além disso, somente os médicos especialistas podem solicitar o Registro de Qualificação de Especialista (RQE). Trata-se de um registro que comprova que ele se especializou em determinado assunto. Com o registro poderá identificar-se como médico especialista.

Infelizmente, nem todos os profissionais que se anunciam como dermatologistas são, de fato, especialistas no tema. Médicos que não possuem RQE não podem se intitular especialistas.

Como escolher um profissional?

O acompanhamento médico de rotina é a melhor forma de manter a saúde e prevenir doenças. Por isso, a pele, maior órgão do corpo humano, não pode ser tratada de maneira superficial. Há intervenções que parecem procedimentos simples, mas podem causar danos permanentes se forem mal indicadas, ou realizadas por pessoas não capacitadas. O diagnóstico preciso, precoce e correto de doenças de pele, bem como procedimentos estéticos devem ser feitos por Dermatologistas qualificados.

No site da SBD – Sociedade Brasileira de Dermatologia você pode conferir se o profissional é ou não especialista. Fique atento!

Eloísa U. Schmitt Botton
Médica Dermatologista
CRM 34390
RQE 26246

A importância de examinar a pele

examinar

 

A pele é o maior e mais visível órgão do corpo humano e o câncer da pele é o tipo de câncer mais frequente no Brasil. É preciso saber reconhecer os primeiros sinais de alerta para o câncer da pele. Ao examinar periodicamente o corpo dos pacientes o dermatologista identifica lesões suspeitas de câncer da pele, usando o diagnóstico por imagens e exames não invasivos.

Se você tem sinais ou pintas pelo corpo, pele, cabelos ou olhos claros, um familiar com histórico de câncer de pele, costuma se queimar ou ficar vermelho ao sol e já teve queimaduras solares faça uma avaliação da sua pele com seu dermatologista! O dermatologista fará um exame chamado dermatoscopia. Neste exame, os sinais são avaliados com a ajuda de um aparelho, o dermatoscópio, que permite a análise detalhada das estruturas internas da pele, permitindo a distinção entre lesões benignas, suspeitas ou altamente suspeitas para o câncer da pele, e indicando ou não a necessidade de remoção cirúrgica. Estudos comprovam que, quando o dermatologista vigia rotineiramente a pele de seus pacientes, acaba detectando o câncer de pele inicial e isso significa a cura para o paciente.

Além disso, sendo conhecedor das características da pele e do estilo de vida de seus pacientes, o dermatologista tem condições de indicar estratégias e produtos para fotoproteção que se adaptem ao perfil de cada paciente.

Calculadora de risco para câncer da pele

A Sociedade Brasileira de Dermatologia disponibiliza gratuitamente, em seu site, uma Calculadora de Riscos para câncer da Pele. Por meio dessa ferramenta, os usuários, respondendo a um questionário por especialistas da SBD, recebem informações sobre as chances de virem a desenvolver a doença no futuro.

Acesse aqui a Calculadora de Riscos para Câncer da Pele

Atenção: a calculadora possui apenas caráter informativo. Os dados obtidos a partir da ferramenta não constituem diagnóstico e não substituem, em nenhuma hipótese, a consulta a um dermatologista.

 

Eloísa U. Schmitt Botton
Médica Dermatologista
CRM 34390
RQE 26246

Cirurgia refrativa e a independência dos óculos

cirurgia refrativa

 

Se você tem um erro refrativo como miopia, astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia, a cirurgia refrativa pode eliminar ou diminuir muito a necessidade de uso de óculos e lentes de contato, trazendo mais qualidade de vida para quem é dependente de correção óptica. Nadar, andar de bicicleta e praticar diversos esportes pode ser muito melhor com a visão mais clara sem óculos.

É um procedimento considerado rápido e seguro, que dispensa a necessidade de internação pois é feita através de um equipamento chamado Excimer Laser que utiliza uma luz ultravioleta para remodelar suavemente a superfície da córnea e modificando sua curvatura para corrigir os erros refrativos, como a Miopia, Hipermetropia, Astigmatismo e Presbiopia.

O Dr Bruno Botton é membro da equipe do Santa Maria Laser Center, que oferece os melhores equipamentos em cirurgia refrativa a Laser para uma vida mais independente de óculos ou lentes de contato. Cirurgia personalizada com frente de onda e “Aberration-Free” com Excimer Laser Schwind Amaris e Tomógrafo Corneano Schwind Sirius para o melhor resultado em cirurgia de miopia, astigmatismo, hipermetropia e correção da presbiopia (vista cansada).

Há preocupação integral com a qualidade dos serviços prestados e principalmente, com a satisfação e segurança dos pacientes.

Através do que existe de mais moderno e confiável em cirurgia de miopia, astigmatismo e hipermetropia: Excimer Laser Amaris, Tomógrafo de Córnea Sirius e microcerátomo Moria SBK-OUP (para LASIK). Este último, um dos poucos equipamentos que possibilitam fazer um “flap” muito fino, de 100 micra, o qual permite mais segurança e cirurgia de graus mais altos com a técnica de LASIK.

Seja qual for a sua dificuldade: miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia, a solução para seu problema de visão pode estar ao alcance.

 

Algumas dúvidas e respostas sobre a cirurgia refrativa:

  • Todos podem fazer a cirurgia a laser nos olhos?

É necessário ter um histórico ocular do paciente e que esse se submeta a uma consulta oftalmológica com exame completo. O ideal é que os pacientes tenham idade superior a 21 anos, ausência de doenças oculares ou doenças sistêmicas, estabilidade de grau por pelo menos 1 ano e que não estejam em gestação.

 

  • Existem riscos na cirurgia a laser?

Assim como qualquer procedimento cirúrgico, a cirurgia refrativa a laser tem riscos , mas são raros e são mais encontrados no pós-operatório do que durante o procedimento.

 

  • Cirurgia a laser nos olhos dói?

Não. A cirurgia refrativa a laser é extremamente eficaz, indolor e confortável, necessitando apenas de poucas gotas de um colírio anestésico. É comum uma leve sensação de areia nos olhos, logo após a cirurgia.

 

  • Quanto tempo dura a recuperação da cirurgia ocular a laser?

É normal que em até dois dias depois da cirurgia você já esteja apto para voltar às suas atividades de rotina normalmente.

 

  • Em quanto tempo sentirei o efeito da cirurgia?

A maioria das pessoas alcançam resultados e melhoras na visão logo após a cirurgia. Mas para sentir uma grande diferença na visão, o tempo normal é de duas a três semanas.

 

  • Posso operar os dois olhos no mesmo procedimento?

Sim. É totalmente seguro fazer a cirurgia refrativa a laser nos dois olhos. Lembrando que neste caso, após o procedimento, o cuidado deve ser redobrado.

 

  • É possível que o problema volte após a cirurgia a laser?

As situações são raras e as chances são mínimas, mas os casos são particulares. Tudo vai depender do seu histórico ocular e do procedimento que poderá ser efetuado.

 

  • É necessário algum tratamento após a cirurgia?

As situações são variadas. Podem ocorrer situações leves ou importantes de desconforto do paciente. Sendo assim, ele precisará estar em contato com o oftalmologista para saber as medicações e os colírios adequados, nas doses certas. É importante lembrar que neste, como em quaisquer outros casos, a automedicação não é indicada.

 

  • Posso praticar esportes após a cirurgia?

O indicado é que os esportes com interação de outras pessoas e objetos sejam evitados por pelo menos duas semanas após a cirurgia refrativa a laser. Atividades sem contato físico e sem exposição ao cloro podem ser retomadas após uma semana.

 

  • Até qual qual grau a cirurgia pode corrigir?

– Miopia até 12D
– Astigmatismo até 6D
– Hipermetropia até 6D
A correção depende de vários outros fatores, como curvatura e espessura da córnea, além do grau e o Dr Bruno Botton poderá avaliar qual a melhor opção.

 

  • É possível realizar a cirurgia para presbiopia/vista cansada?

Se você está com dificuldade com a visão de perto, pode estar apresentando a presbiopia (vista cansada), comum a partir dos 40 anos de idade. Este é um processo inevitável com a idade, em que o cristalino se torna mais rígido e há necessidade de usar óculos para perto.

O tratamento da presbiopia se faz com lentes de contato ou óculos, mas, para as pessoas que acham a dependência dessas correções um obstáculo para seu estilo de vida, é possível fazer uma cirurgia para restaurar a visão de perto.
Há várias opções para correção da visão de perto, entre eles a correção cirúrgica na córnea ou a cirurgia de catarata com implante de lentes multifocais. Com cirurgia a laser, em torno de 90% dos pacientes conseguem ficar sem óculos a maior parte do tempo. Se você já usa lentes de contato para perto, a cirurgia tem ainda maior chance de sucesso e de independência dos óculos.

 

  • Posso corrigir um grau residual após a realização de cirurgia de catarata?

Após a cirurgia de catarata, pode ficar um grau residual de óculos que é possível corrigir com cirurgia a laser. Esse procedimento pode deixa-lo mais independente do uso constante dos óculos e restaurar a visão sem óculos para o mais próximo do normal. Pode ser realizado um LASIK ou PRK, conforme o estado de saúde ocular e os desejos do paciente. Essa correção está especialmente indicada em casos de lentes multifocais, em que mesmo um pequeno grau de pode causar baixa de visão.

 

O Dr Bruno Botton é médico oftalmologista com especialização/fellowship em cirurgia do segmento anterior (córnea e anexos), com residência médica em transplante de córnea.

Mais informações no site:
www.clinicabotton.com.br
http://www.smlasercenter.com.br/

O Inverno e os Procedimentos Dermatológicos

inverno

No inverno aumenta a procura dos pacientes em busca procedimentos dermatológicos. As queixas mais comuns referem-se à presença de manchas, rugas e flacidez. São muitas as opções de tratamento e o inverno realmente é uma ótima época para realizar tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição ao sol.

Antes de optar por qualquer procedimento é muito importante que o seu dermatologista faça um exame completo da sua pele. Este exame determinará o tipo de tratamento mais apropriado para seu caso. Além do preparo adequado da pele antes do tratamento, onde ocorre o desuso de certos medicamentos e a introdução de cremes pré-tratamento.

Lasers: Laser vem da sigla em inglês que corresponde à expressão “Light Amplification by stimuletad Emission of Radiation”. Na prática, é uma tecnologia que produz radiação eletromagnética contra determinado alvo na pele, que pode ser desde um pigmento, como por exemplo, a melanina (presente nas manchas de sol) ou até mesmo a água, que é o alvo no rejuvenescimento. Sua aplicabilidade é vasta na dermatologia e pode ser usado em muitas condições clínicas.

Melanoses solares: são aquelas manchas escuras, arredondadas, localizadas geralmente em áreas expostas ao sol. Geralmente o seu clareamento responde bem a um grande número de tecnologias como Luz Intensa Pulsada, Lasers Ablativos (CO2) e Lasers Não Ablativos.

Lesões Vasculares: caracterizam-se por vasos dilatados na pele, que se manifestam desde uma vermelhidão na face e colo, até pequenos vasos chamados de telangiectasias. São opções de tratamento: Luz Intensa Pulsada e Nd Yag.

Rejuvenescimento: muitas tecnologias podem ser empregadas para melhora das rugas e flacidez da pele. Cada técnica vai ser individualizada conforme for o grau de envelhecimento da pele. Lasers Ablativos como CO2 são mais potentes, contudo precisam de um maior tempo de recuperação da pele. Já os lasers não ablativos, o indivíduo pode retornar as suas atividades laborativas imediatamente.

Estrias: Os tratamentos incluem uma associação de lasers ablativos e não ablativos, peelings e dermoabrasão. Todos eles deixam a pele avermelhada e evitar exposição solar é obrigatório para evitar manchas. A técnica a ser utilizada vai depender da cor do indivíduo e da área afetada.

Lasers Fracionados: promovem alto estímulo para a produção de colágeno. Após o período de recuperação de 4 a 7 dias, uma pele lisa, brilhante e mais densa pode ser observada. Em geral, os protocolos são de 3 sessões com intervalos de  30 dias entre elas. A vantagem do laser é que ele concentra a sua ação na regeneração da pele de dentro para fora e promove a contração de colágeno no local. Em uma única sessão, já é possível notar uma boa diferença, principalmente no clareamento das manchas, mesmo aquelas mais resistentes, e no efeito geral de rejuvenescimento, suavizando as rugas e a flacidez.

Peelings: São utilizados para atenuação de rugas, manchas e cicatrizes e na diminuição das lesões pré-malignas. Os peelings consistem na aplicação de agentes químicos que destroem as camadas superficiais da pele, seguindo-se a sua regeneração, com uma aparência geral melhor. É uma forma de acelerar a esfoliação ou renovação da pele. Uma ou mais soluções químicas como Ácido salicílico, Solução de Jessner, Ácido glicólico, Ácido tricloroacético (ATA), Ácido salicílico, Ácido retinóico e Fenol são usados.

Seu dermatologista sugerirá quais agentes descamantes são apropriados para você. A escolha é baseada no tipo de dano que a pele apresenta e no resultado desejado. Podem ser superficiais, médios e profundos. Os peelings superficiais precisam ser feitos em séries, enquanto os médios e profundos são realizados em aplicações únicas. Cada paciente deve ser avaliado para melhor indicação do seu caso específico.

Luz pulsada: Método que utiliza um tipo específico de luz de alta intensidade para remoção de manchas e vasinhos da pele. Além disso, promove um estímulo de colágeno. Os protocolos incluem de 1 a 4 sessões.

Indução Percutânea de Colágeno: é uma ótima técnica para o tratamento de cicatrizes de acne e rejuvenescimento. São realizados “microfurinhos” na pele e aplicação de substâncias para ativar a produção de colágeno, clarear manchas e melhorar as irregularidades da pele.

Depilação a Laser: Livrar-se dos pelos indesejados não é mais um processo doloroso ou insatisfatório. A depilação a laser é eficaz em quase todas as áreas do corpo. Vários tipos de laser podem ser usados. Em geral são necessárias de 4 a 6 sessões com intervalo de 30 dias entre elas.  Durante a remoção os pelos, o laser é atraído pela melanina do folículo piloso. Ao atingir a raiz, a luz é absorvida pelo pigmento e isso o enfraquecerá e o destruirá. Geralmente os pêlos escuros e grossos são os que melhor respondem ao tratamento a laser.

 

Eloísa U. Schmitt Botton
Médica Dermatologista
CRM 34390
RQE 26246